TEOLOGIA SISTEMÁTICA

Teologia sistemática: entenda o que é e qual a sua importância

Desvendamos o significado por trás do termo aparentemente complicado. Descubra como a teologia sistemática contribui para uma melhor compreensão da Bíblia.

TEOLOGIA SISTEMÁTICA

TEOLOGIA SISTEMÁTICA

Quem já não ouviu ao longo de sua vida acadêmica que “logia” quer dizer “estudo” e, portanto, “biologia” é o “estudo da vida”, “geologia” é o “estudo da Terra”, “antropologia” é o “estudo do homem” e, consequentemente, “teologia” é o “estudo de Deus”?

De forma simplificada, a dedução está correta, mas na prática não é tão simples assim. A teologia possui uma série de ramificações e subdivisões de acordo com o objeto a que se destina o seu estudo. Na realidade, o termo teologia é melhor traduzido como o estudo e a análise acerca da divindade, isto é, da existência e atributos de Deus.

Sendo assim, o termo não está restrito a Bíblia e ao Cristianismo, como muitos pensam. Existe a teologia judaica, teologia islâmica e a teologia cristã, que estudam Deus dentro de seus próprios conjuntos de doutrinas e crenças. Nesse artigo vamos falar sobre uma divisão da teologia cristã: a teologia sistemática.

Teologia sistemática: um ramo da teologia cristã

Como dito anteriormente, a teologia cristã é uma forma de estudar e analisar a existência de Deus segundo suas próprias doutrinas e crenças. Seu foco está na revelação de Deus manifestada na Bíblia e na pessoa de Seu Filho, Jesus Cristo, que são as bases do Cristianismo.

Esse estudo é feito a partir de diversa outras divisões e subdivisões que têm o objetivo de esmiuçar os diferentes aspectos da fé cristã, a fim de tornar mais claro o entendimento. A teologia sistemática é uma dessas divisões, assim como a teologia bíblica, teologia histórica e teologia prática.

Como divisões de um mesmo estudo, todas essas teologias têm a pretensão de se aprofundar no conhecimento da fé cristã, compreendendo a mensagem contida na Bíblia da revelação de Deus aos homens e da oferta de salvação através de Jesus Cristo.

Tendo em vista que os diferentes aspectos estudados por cada uma dessas divisões teológicas na verdade trabalham em conjunto e que uma complementa a outra, vamos falar um pouco mais sobre a teologia bíblica para alcançar com mais clareza o significado de teologia sistemática.

 

Partindo da teologia bíblica para chegar a teologia sistemática

O termo parece ser autoexplicativo: teologia bíblica é o estudo de Deus a partir da Bíblia. Está correto, a teologia bíblica é o ramo da teologia cristã que visa estudar os textos bíblicos em seu contexto e a partir daí compreender a forma como Deus se revelou aos homens desde o Antigo Testamento.

Essa técnica de estudo dos textos bíblicos que busca analisar o contexto histórico em que foram escritos, identificar o autor e sua origem e avaliar as características gramaticais e sintáticas do texto para, somente a partir de toda essa análise construir uma interpretação, é chamada de exegese.

A exegese é muito utilizada na teologia bíblica, que usa os resultados obtidos a partir dessa análise técnica para organizar as informações. Podemos dizer que a teologia bíblica tem a função de fazer um estudo, reflexão, debate e explicação de todas essas informações analisadas com a exegese.

A partir desse esclarecimento da verdade bíblica, começa o trabalho da teologia sistemática. Enquanto a teologia bíblica usa partes para produzir o entendimento do todo, a teologia sistemática reúne o todo para gerar o entendimento de diferentes partes.

Como funciona a teologia sistemática?

Começando por uma análise do termo, podemos deduzir que a teologia sistemática é um estudo de Deus feito em sistemas. Enquanto a teologia bíblica faz uma análise de cada texto dentro do seu contexto, visando entender a mensagem contida, a teologia sistemática coleta todas essas informações e as subdivide em categorias distintas.

Temos como exemplo as informações a respeito de Jesus Cristo. Há inúmeros textos se referindo a Cristo no Antigo Testamento, falando da promessa da vinda do Messias, como seria, onde seria, o que a Sua vinda acarretaria. Há outros inúmeros textos se referindo a Ele no Novo Testamento, como os evangelhos que contam sobre o seu nascimento, seu ministério, sua morte e ressurreição e o livro de Apocalipse que fala sobre seu retorno e como vai julgar as nações e dar aos escolhidos a vida eterna.

A teologia sistemática capta todas essas informações sobre Cristo, que foram analisadas e estudadas através da exegese na teologia bíblica, e as reúne em uma única categoria chamada: Cristologia, o estudo de Jesus Cristo, filho de Deus.

Dessa forma, a teologia sistemática consegue unificar as informações em áreas específicas e cria um grande sistema explicativo que visa facilitar o entendimento, elucidar dúvidas e explicar aqueles textos que parecem se contradizer.

Categorias da teologia sistemática

Agora que você já compreendeu como ela funciona, conheça as principais categorias da teologia sistemática:

Teologia Própria

Ou Teologia Propriamente Dita é a área da teologia sistemática destinada a estudar especificamente Deus, o Pai, analisando os aspectos da sua existência e seus atributos.

Bibliologia

É a área que se destina a estudar a Bíblia e a sua origem, como foi formada e inspirada, analisa sua estrutura e a preservação da sua mensagem ao longo do tempo.

Cristologia

Conforme já foi dito, essa categoria se destina a estudar todos os aspectos da vida de Jesus Cristo, sua natureza divina, suas obras, morte e ressurreição.

Pneumatologia

Dentro da teologia sistemática, essa é a área que tem por objetivo estudar o Espírito Santo, conhecido na Bíblia como “o Consolador” que foi enviado aos apóstolos após a morte de Jesus e deu a eles dons, como o de falar em diferentes línguas.

Antropologia Cristã

É a área de estudo da teologia sistemática que analisa a existência da humanidade dentro de uma perspectiva bíblica. Estuda a criação do homem e sua relação com Deus desde o princípio.

Soteriologia

É a categoria que se destina a estudar a salvação da humanidade concedida através de Jesus Cristo e analisa como os Seus ensinamentos e a aceitação de Cristo como único redentor podem fazer essa separação entre os que são salvos e os que não são.

Eclesiologia

Se destina a estudar a origem e a história da Igreja, suas doutrinas, sua função no processo de salvação e seu papel na sociedade.

Escatologia

É a área da teologia sistemática voltada para o estudo do fim dos tempos, conforme descrito por Jesus nos evangelhos e no livro do Apocalipse. Se refere a volta de Jesus e o fim da humanidade como a conhecemos.

Hamartiologia

É a parte da teologia sistemática que faz um estudo do pecado, fazendo uma análise da sua origem, do que o caracteriza e como ele pode afastar o homem da comunhão com Deus.

Angelologia

Também chamada de Angeologia, é a categoria da teologia sistemática que se propõe a estudar os anjos, reunindo todas as informações a respeito espalhadas pela Bíblia.

 

Para que serve a teologia sistemática?

A forma como a teologia sistemática reúne e subdivide as informações em categorias distintas tem grande utilidade no sentido de facilitar o entendimento, pois você se vê diante de todos os textos a respeito de um mesmo tema, garantindo assim uma visão mais clara a ampla.

Segundo o teólogo R. C. Sproul Jr., ex-professor de teologia sistemática na Reformation Bible College na Flórida, a teologia sistemática é “uma maneira de afirmar a coerência e consistência de tudo o que Deus revela” e “tentar colocar cada texto em seu contexto último, que são todos os outros textos”.

Sproul Jr. reforça ainda a ideia de que através da teologia sistemática é possível garantir que estejamos tendo um entendimento correto da Bíblia, tendo em vista que ela reúne diversas informações sobre um mesmo assunto. Sendo assim, se sua interpretação de um texto contradiz outro texto sobre o mesmo tema, é sinal de que sua interpretação está incorreta.

A teologia sistemática como forma de aproximação de Deus

TEOLOGIA SISTEMÁTICA

TEOLOGIA SISTEMÁTICA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

É válido ressaltar que não há propósito na teologia por si só, se ela não produz fruto. No caso do estudo dos preceitos bíblicos e da fé cristã, o propósito maior certamente é que através de um maior entendimento seja gerada uma maior aproximação.

O Novo Testamento é composto em grande parte por cartas escritas pelo apóstolo Paulo, que recebeu uma profunda revelação da parte de Deus a respeito dos seus ensinamentos. Ele fala no capítulo 10 de sua carta aos Romanos sobre o zelo sem entendimento, que é justamente aquilo que as pessoas fazem por Deus e para Deus, mas sem fundamento algum, por lhes faltar o conhecimento de Deus.

Esse conhecimento fica mais acessível através do estudo e a divisão em sistemas facilita isso ao permitir que cada tema seja analisado de forma exclusiva e única. Ao se estudar profundamente sobre o pecado, por exemplo, a tendência é que seja gerado arrependimento. Estudar sobre a salvação tende a produzir esperança.

Esse processo de se aprofundar no conhecimento que a teologia sistemática proporciona deve contribuir para que haja o zelo com entendimento e assim uma consequente aproximação de Deus.

BACHAREL EM TEOLOGIA ONLINE

Se Você gostaria de se aprofundar nos Estudos Bíblicos Online com mais de 80(matérias) sendo o mais completo do Brasil e ainda fazer uma Pós-Graduação em Capelania , veja o conteúdo completo no link abaixo:

DESCUBRA TUDO SOBRE O CURSO